Notícias / Publicações

Veja aqui um clipping dos seguintes jornais online:

  • Valor Econômico

Ricardo Abramovay fala sobre economia para uma sociedade mais próspera


Em entrevista, o pesquisador explica a necessidade de mudança no padrão de consumo Ricardo Abramovay é professor sênior do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo e autor de treze livros, entre os quais Amazônia: Por uma economia do conhecimento da natureza; Muito Além da Economia Verde; e de Lixo Zero: Gestão de resíduos sólidos para uma sociedade mais próspera. Nessa entrevista, fala sobre bioeconomia e o papel do Brasil, aumento da produtividade em harmonia com o meio ambiente e alternativas de compensação por uma produção mais limpa e eficiente em carbono. A conversa conta com a participação de Patricia Audi, vice-presidente executiva de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander. Initial plugin text Conhecido por abordar pautas urgentes do século 21 e engajar líderes cívicos e empresariais na busca soluções para os problemas do planeta, esse ano o Cidadão Global trouxe o ambientalista e ex-vice-presidente americano Al Gore. Já estiveram no Cidadão Global personalidades como o ex-presidente americano Barack Obama, o historiador israelense Yuval Noah Harari e o biólogo Jared Diamond, a atriz e ativista americana Viola Davis e a ganhadora do Nobel de Economia Esther Duflo – no ano passado, elas falaram sobre o futuro da Globalização. Gostou deste conteúdo? Responda o chat abaixo e nos ajude na missão produzir conteúdo sempre útil para você. Leva 30 segundos.

Batalha sobre subsídios de Airbus e Boeing está longe de terminar


UE e EUA perceberam que se não houver consenso sobre o que constitui condições iguais de jogo, não poderão reclamar da China por dar auxílio a um grande nome nacional na indústria aeroespacial Depois de 17 anos, milhões de dólares em honorários legais e muita animosidade entre Boeing e Airbus, a disputa comercial mais antiga do mundo, enfim, acabou. Pelo menos, essa é a forma como União Europeia e Estados Unidos estão proclamando o acordo assinado na terça-feira para suspender as tarifas retaliatórias de importação resultantes da disputa sobre os subsídios concedidos às duas maiores fabricantes de aviões do mundo. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Agentes veem alta da Selic de 0,75 ponto em agosto, mas cogitam ciclo mais forte


Pesquisa da corretora BGC mostra que 72% esperam na próxima reunião do Copom elevação da taxa de juros da mesma magnitude de ontem, enquanto 27% projetam aumento de 1 ponto O tom mais duro adotado pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central ao comunicar ontem a decisão de elevar a Selic em 0,75 ponto percentual e a percepção de que há possibilidade de um aperto mais forte do que o previsto anteriormente já se refletem nas projeções de instituições financeiras para a taxa básica de juros neste ano e em 2022. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Maia diz que proposta de Lula de revogar o teto de gastos “não precisa assustar o mercado”


“Guedes fez pior: ele descumpriu e desmoralizou o teto em troca da reeleição”, ele afirmou Em um movimento de aproximação com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (sem partido-RJ) usou o Twitter nesta quinta-feira dizer que o mercado financeiro não precisa ficar assustado com a proposta do petista de revogar o teto de gastos. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Bolsonaro encomenda a Guedes reajuste para servidores em 2022


Medida faria parte da estratégia de Bolsonaro para recuperar sua popularidade de olho na eleição do próximo ano A pedido do presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu internamente na pasta a avaliação de possíveis cenários para reajustes de servidores públicos. Não há, porém, decisão tomada sobre o tema, nem sobre valores, segundo apurou o Valor. O jornal “O Estado de S. Paulo” informou que Guedes estava estudando um reajuste de 5% aos servidores. Se o reajuste for nesse nível, o impacto seria de R$ 15 bilhões, confirmou o Valor. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Lula defende fim do teto de gastos em postagem no Twitter


“A quem interessa o teto de gastos? Aos banqueiros? Ao sistema financeiro?”, escreveu Lula Luiz Inacio Lula da Silva, ex presidente Silvia Zamboni/Valor O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta quinta-feira a revogação do teto de gastos, sugerindo que ele seria de interesse apenas de banqueiros e do sistema financeiro. Em uma série de em postagens no Twitter, ele disse que ainda não é candidato, mas mandou um recado à “terceira via” e chamou o presidente Jair Bolsonaro de “fascista”. “A quem interessa o teto de gastos? Aos banqueiros? Ao sistema financeiro? Gasto é quando vc investe um dinheiro que não tem retorno. Quando vc dá 1 bilhão pra rico é investimento e quando vc dá R$ 300 pro pobre é gasto?! Nós vamos revogar esse teto de gastos”, escreveu Lula. Initial plugin text O teto de gastos, estabelecido pela Emenda Constitucional 95, de 2016, limita o crescimento das despesas primárias federais à taxa de inflação do ano anterior. Para seus defensores, ele sinaliza o compromisso de impedir o descontrole das contas públicas, dando maior credibilidade ao país. Na mesma rede social, Lula afirmou que “por enquanto” não é candidato ao Palácio do Planalto em 2022. “Às vezes falo que eu ainda não sou candidato, e o pessoal dá risada, não acredita... kkkk Mas vai chegar o dia que vou dizer, por enquanto não sou. Porque acho que agora é hora de construir o leque de apoios que precisamos.” Initial plugin text Desde que teve suas condenações judiciais anuladas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e voltou a ser elegível, Lula é visto como candidato, polarizando a disputa com o presidente Jair Bolsonaro. Pesquisa XP/Ipespe divulgada em 11 de junho mostrou que, hoje, 32% das intenções de voto no primeiro turno iriam para o ex-presidente, enquanto que Bolsonaro teria 28% de preferência. A margem de erro é de 3,2 pontos. Em maio, ambos estavam empatados com 29% cada. Na simulação de segundo turno, Lula venceria Bolsonaro por 45% a 36% na pesquisa mais recente. Lula também disse no Twitter que vai procurar pessoas para conversar, “porque num país civilizado as pessoas conversam”, e mandou um recado para a chamada “terceira via”. “O pessoal da 3ª via fica preocupado com a minha candidatura, é só lançar candidato. Todo partido pode lançar.” Initial plugin text O ex-presidente disse não estar ressentido – depois de passar 580 dias preso por um processo que posteriormente o STF considerou sem validade. “Não posso fazer política com as coisas do passado nas minhas costas. Era eu quem estava preso injustamente, mas não faço política com ressentimento. Quem tá disposto a ajudar o país, vamos juntos. Sei a diferença de aliança eleitoral e aliança pra governar”, escreveu. Initial plugin text Sobre a pandemia de covid-19, o petista rechaçou comentários de que o povo estaria aglomerando – o que contribuiria para não baixar o número de casos no país – e criticou a atuação do presidente Bolsonaro. “Não adianta falar que ‘ah, mas o povo agora tá aglomerando’. O povo está aglomerado todo dia e faz tempo. Pra trabalhar, pra pegar ônibus. E sem estar todo mundo vacinado, porque o Bolsonaro recusou as ofertas pra comprar enquanto era tempo.” Lula também destacou diferenças entre as manifestações pró e contra o governo. “Um lado usa máscara, álcool gel, o outro lado vai sem máscara e nega a vacina.” Segundo ele, Bolsonaro “governa com fake news”. “Não se trata de polarização, se trata de um fascista no poder.” Initial plugin text

Pedidos de seguro-desemprego nos EUA sobem na semana

O número de americanos que fizeram a solicitação inicial de seguro-desemprego subiu em 37 mil pedidos na semana passada, para 412 mil, de acordo com dados divulgados pelo Departamento do Trabalho. A alta contrariou a expectativa dos economistas consultados por "The Wall Street Journal", de recuo a 360 mil pedidos. O número de pedidos iniciais na semana anterior foi revisado para 375 mil, de 376 mil da leitura anterior. A média móvel de quatro semanas para o número de solicitações iniciais caiu na semana passada a 3.603.750 pedidos, recuando em 55 mil da média revisada da semana passada. O número de pedidos continuados - pagos a trabalhadores desempregados há mais de uma semana - ficou em 6.120.596 milhões. Estes dados são divulgados com uma semana de defasagem. Veja aqui a íntegra do comunicado do Departamento do Trabalho dos EUA.

Crise do setor elétrico é diferente de 2001 e exige ações urgentes, diz ex-Aneel


Jerson Kelman vê a necessidade de remanejamento da demanda em momentos de pico, alteração de vazão mínima de reservatórios e a criação de comitê com diferentes órgãos do governo para lidar com a situação A crise do setor elétrico causada pelo baixo volume de chuvas e a queda nos reservatórios das hidrelétricas em 2021 tem um contexto diferente do racionamento que ocorreu em 2001, mas demanda ações “urgentes, rápidas e responsáveis”, segundo o ex-diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e ex-presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Jerson Kelman. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Sem articulação, Política Nacional de Segurança Pública segue sem produzir impactos, diz especialista


“Estamos repetindo um erro histórico de achar que o governo federal pode substituir Estados e municípios”, observou em Live do Valor diretor-presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública sobre o combate à violência e ao crime organizado Apesar de o Sistema Único de Segurança Pública (SUSP) completar três anos de existência neste mês, a atuação das forças policiais no país segue desarticulada e em desacordo com o previsto na lei que criou a Política Nacional de Segurança Pública. A avaliação é do diretor-presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), Renato Sérgio de Lima, para quem muitas das distorções geradas por esse desalinhamento impedem que essa política produza impactos positivos e resultados. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Após Copom, Safra projeta Selic a 6,5% até o final do ano; veja análise


BC elevou taxa básica em 0,75 p.p ontem para 4,25% a.a Banco Central define a taxa básica de juros e eleva a Selic em 0,75 ponto base Getty Images Depois do fechamento do mercado, o Banco Central definiu a taxa básica de juros. O Copom seguiu com o ritmo prometido e elevou, por unanimidade, a Selic em 0,75 ponto porcentual. O comitê sinalizou que a próxima reunião terá um aumento da mesma magnitude, e retirou de seu comunicado a menção a um ajuste parcial, reforçando a previsão do Safra de que a Selic irá chegar ao nível de 6,5% em 2021. As projeções de inflação da autoridade monetária reiteram a necessidade de normalização integral da Selic até o final desse ano. O BC ainda observou que pode acelerar o passo das altas, caso as projeções subam, uma postura mais dura que o Safra avalia que pode contribuir para ancorar as expectativas. O time de economistas do Safra projeta uma nova alta de 0,75 p.b. em agosto, levando a Selic para 5% a.a. Juros nos EUA também foi destaque no noticiário O Banco Central americano não alterou a taxa básica de juros do país, nem o seu programa de compra de ativos. No entanto, a estimativa da instituição para a inflação em 2021 subiu de 2,4% para 3,4%. Além disso, a maioria dos dirigentes do comitê de política monetária do Fed passou a defender pelo menos dois aumentos de juros até o fim de 2023. E o presidente do BC americano, Jerome Powell, afirmou que já foi discutida uma eventual redução de estímulos no país, embora o momento para isso acontecer siga indefinido. A leitura que se refletiu nos preços dos ativos ontem foi de que o Fed mostrou um tom menos tolerante com a inflação, diante do aquecimento da economia americana. Vale lembrar que, quando o mercado prevê um aperto monetário maior por lá, a tendência em geral é de fortalecimento do dólar e menor procura por ativos de risco.

Produção de aço bruto sobe 40,1% em maio, aponta Aço Brasil


Foram fabricadas 3,16 milhões de toneladas. No acumulado do ano, a produção alcançou 14,94 milhões As siderúrgicas brasileiras operaram com força total em maio. No mês passado, a produção de aço bruto cresceu 40,1% no comparativo com o mesmo período do ano passado. Foram fabricadas 3,16 milhões de toneladas. No acumulado do ano, a produção alcançou 14,94 milhões, uma alta de 20,3% em relação a janeiro a maio de 2020. Os dados foram divulgados agora a pouco pelo Instituto Aço Brasil. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Mesmo após mudanças, PSD e Podemos devem votar contra MP da Eletrobras

As mudanças feitas pelo relator da medida provisória (MP) de privatização da Eletrobras, senador Marcos Rogério (DEM-RO), no parecer final não foram suficientes para reverter votos estratégicos em partidos como PSD e Podemos. A maioria dos integrantes das duas bancadas deve votar contra o relatório, segundo os próprios líderes das duas legendas. O Podemos até cogita recorrer à Justiça se a MP for aprovada. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Mais de 350 médicos que receberam a Coronavac na Indonésia contraíram covid-19


A maioria dos médicos era assintomática e estava auto-isolada em casa, segundo autoridades de saúde do país asiático Mais de 350 médicos indonésios contraíram covid-19 apesar de terem recebido vacina da Sinovac, a Coronavac, e dezenas foram hospitalizados, disseram autoridades da Indonésia, na medida em que aumentam as preocupações sobre a eficácia de algumas vacinas contra cepas de vírus mais virulentas. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

CVM prepara nova reforma de regra de BDRs


Foco das mudanças são as empresas que têm receitas e operações predominantemente no exterior que têm intenção de captar recursos também no Brasil A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) vai fazer uma nova reforma dos títulos conhecidos como BDRs - abreviação de Brazilian Depositary Receipts, que permitem ao investidor local acessar papéis fora do Brasil. Em 2020, entraram em vigor as primeiras mudanças, que tiveram como foco companhias locais listadas no exterior. Esse foi um movimento feito, por exemplo, por Stone, XP e PagSeguro. Agora, o alvo são as empresas que têm receitas e operações predominantemente no exterior, com a intenção de também captar recursos no Brasil. Isso vai afetar especialmente os BDRs Nível 3. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Foodtech Liv Up faz nova rodada de captação e levanta R$180 milhões

A startup de refeições congeladas e alimentos in natura Liv Up fez uma nova captação, no valor de R$180 milhões. A rodada foi liderada pela Lofoten Capital, veículo de Marcos Amino (ex-Discovery Capital) com o apoio de Luiz Otavio Campos (Ex-Sócio da Onyx Equity Management) e contou com a participação de investidores estratégicos globais, como Rob Citrone (founder do Discovery Capital), Cadonau (um veículo de investimentos do Grupo Jereissati), Milton Seligman e Ricardo Rolim (ex-executivos da Ambev), e Christian Egan (ex-Itaú), entre outros. O aporte de série D também foi acompanhado pelos fundos já parceiros ThornTree Capital Partners e Kaszek Ventures. Com o novo aporte, a empresa vai aumentar os investimentos na plataforma de tecnologia para ser ainda mais eficiente nas operações, prometendo oferecer uma experiência superior aos clientes. O objetivo é intensificar o uso de inteligência de dados para personalizar a experiência, mapear a satisfação e identificar oportunidades de melhoria em tempo real. ‘Nossos softwares proprietários permitem rastreabilidade total da produção e garantem operações ágeis e escaláveis com gestão eficiente de estoque e algoritmo de roteirização do ‘last mile’ [última etapa na entrega]”, explica o presidente e fundador da Liv Up, Victor Santos, em nota. A empresa faturou mais de R$ 100 milhões em 2020 e planeja dobrar o faturamento novamente este ano. “As novas estratégias adotadas têm resultado em uma mudança significativa no padrão de compra dos consumidores, aumentando a frequência de compra e o lifetime value. Com a nova capitalização, vamos implantar uma estratégia de crescimento acelerado para seguir dobrando de tamanho a cada ano, expandindo o alcance de nossa cadeia de valor compartilhado”, indica Gabriel Eisencraft, diretor financeiro da Liv Up. Durante a pandemia, a Liv Up também passou a oferecer a seus clientes frutas, legumes e verduras frescos, dando suporte aos agricultores familiares parceiros que tiveram pedidos cancelados por escolas e restaurantes que suspenderam atividades. De acordo com a empresa, as análises dos dados mostraram o potencial da nova categoria de aumentar expressivamente a frequência de compra e a retenção dos clientes, cuja receita média mostrou aumento de mais de duas vezes. Assim, a Liv Up acelerou o processo de expansão de portfólio para novas categorias, lançando uma grande variedade em itens de hortifruti, açougue, peixaria e curadoria de parceiros em categorias como laticínios, padaria e mercearia.