Notícias / Publicações

Veja aqui um clipping dos seguintes jornais online:

  • Valor Econômico

Bolsonaro diz que aumento médio no Bolsa Família pode chegar a 100%


Presidente já havia dito que gostaria que o valor médio do benefício ficasse acima de R$ 300 O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira que o governo estuda formas de garantir um aumento médio de até 100% nos valores do Bolsa Família. Hoje, o valor médio do benefício é de R$ 192. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Argentina começa a vacinar adolescentes com comorbidades


País aplica no momento o imunizante da Moderna, que foi doado pelos Estados Unidos Milhares de adolescentes de grupos de risco para a covid-19 começaram a ser vacinados nesta terça-feira (3) na Argentina. O país está aplicando o imunizante da Moderna, que foi doado pelos Estados Unidos. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Caixa não prevê aumentar juros do financiamento imobiliário com recursos da poupança, diz Guimarães


Fator que mais importa para definir os preços da linha são os juros de longo prazo, que subiram alguns meses atrás, mas estabilizaram, diz executivo O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou que o banco não prevê aumentar as taxas de juros do financiamento imobiliário com recursos da poupança, apesar do ciclo de alta da Selic. De acordo com o executivo, o fator que mais importa para definir os preços da linha são os juros de longo prazo, que subiram alguns meses atrás, mas estabilizaram. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Pague Menos estima aprovação de compra da Extrafarma em 9 meses


As equipes das redes de farmácia Pague Menos e Extrafarma começaram a trocar informações, respeitando limites determinados nesses casos pelo Cade, o órgão de defesa da concorrência, para avançar numa integração dos negócios no ano que vem. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

CPI da Covid: Reverendo nega contatos no governo e diz que conseguiu reunião por e-mail


No seu depoimento, o reverendo justifica apenas "razões humanitárias" para sua participação na negociação de vacinas O reverendo Amilton Gomes de Paula disse nesta terça-feira à CPI da Covid que não tinha contatos no Ministério da Saúde e que um simples e-mail foi suficiente para agendar uma reunião com as principais autoridades da pasta. Na correspondência, ele teria pedido o encontro para tratar da negociação de vacinas contra a covid-19. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Acidente paralisa operações em unidade da Bunge na Argentina

Portão de um silo no complexo industrial de Puerto General San Martin, um dos principais locais de processamento do grupo no país, desabou Um acidente em uma instalação da Bunge no hub de Up River na Argentina levou à suspensão das atividades em um dos principais locais de processamento do grupo no país, de acordo a consultoria T&F, que cita várias fontes comerciais. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Congresso pode incluir servidores e integrantes do Judiciário, diz relator da reforma administrativa


Arthur Maia defendeu que “todos que servem o Estado obviamente precisam estar incluídos, indistintamente, na reforma” O relator da reforma administrativa, deputado Arthur Maia (DEM-BA), disse discordar do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e que entende que o Congresso pode incluir os servidores e integrantes do Poder Judiciário na proposta sem incorrer em risco de inconstitucionalidade. Para Lira, a iniciativa deveria partir dos juízes. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Bayer suspende negócios de sementes e biotecnologia para soja na Argentina

Plano é redirecionar investimentos no país a projetos “rentáveis e inovadores”, como a plataforma Orbia e a iniciativa de agricultura de baixo carbono A Bayer decidiu suspender seus negócios de sementes de soja e biotecnologia na Argentina a partir da safra 2021/22. Segundo comunicado divulgado pela empresa na última sexta-feira, o plano é redirecionar os investimentos locais para projetos “rentáveis e inovadores”, como a plataforma Orbia e a iniciativa de agricultura de baixo carbono. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Nova York exigirá certificado de vacinação para atividades em ambientes fechados


Anúncio decorre do aumento de casos de covid-19 nos Estados Unidos por consequência da variante Delta A cidade de Nova York decidiu exigir certificados de vacinação contra a covid-19 para determinadas atividades realizadas em ambientes fechados. O anúncio foi feito nesta terça-feira (3) pelo prefeito Bill de Blasio, em meio a um aumento de casos nos Estados Unidos causado pela variante Delta. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Subnotificação global de mortes por covid-19 é de ao menos 1 milhão, diz estudo


Excesso de mortalidade no geral foi maior nos Estados Unidos, Brasil, Rússia e México Governos de todo o mundo relataram até o momento mais de 4,2 milhões de mortes por covid-19 à Organização Mundial da Saúde (OMS). Mas um estudo do World Mortality Dataset, divulgado pelo jornal “Financial Times”, afirma que esse número é significativamente maior. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Susep elege conselho responsável pela governança da implementação do open insurance


Primeira fase do sistema de compartilhamento de dados da indústria de seguros entrará em vigor no dia 15 de dezembro A Superintendência de Seguros Privados (Susep) elegeu o conselho deliberativo da estrutura inicial responsável pela governança do processo de implementação do open insurance. As vagas serão ocupadas pelos executivos do mercado segurador Danilo Silveira, João Batista Angelo, Marcio de Carvalho e Rodrigo Ventura. Leia mais: Susep terá até 15 empresas na nova fase do ‘sandbox’ A primeira fase do sistema de compartilhamento de dados da indústria de seguros entrará em vigor no dia 15 de dezembro. A previsão é que as três etapas previstas do projeto sejam implementadas até junho de 2023. Leia mais: Seguros totalmente digitais, da cotação ao sinistro, estão na mira de investidores

Governo prevê R$ 1 bi a produtores de café afetados por geadas

Detalhamento sobre a linha de crédito emergencial deve sair até a próxima semana; CMN vai analisar a medida O governo federal deverá reservar cerca de R$ 1 bilhão para abastecer uma linha de crédito emergencial destinada aos produtores de café que tiveram perdas com as geadas em julho. Os recursos sairão do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), e a concessão ficará condicionada à contratação do seguro rural. Geada: O que é, como se forma e por que ela tira o sono dos agricultores Os detalhes da medida, como os limites de financiamento por produtor, área, juros e prazos de carência, serão definidos até a semana que vem, afirmou ao Valor o presidente do Conselho Nacional do Café (CNC), Silas Brasileiro. A proposta de criação da linha de crédito deverá ser encaminhada para aprovação na próxima reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN), no dia 26. Até lá, a Fundação de Apoio à Tecnologia Cafeeira (Fundação Procafé) vai realizar um levantamento oficial das perdas para embasar a liberação dos recursos. A entidade vai contratar uma startup para fornecer imagens aéreas e dados mais precisos. O mapeamento também servirá para fazer o zoneamento da cultura, já que algumas lavouras têm sido plantadas em áreas impróprias, contou Silas Brasileiro. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e o CNC vão acompanhar o levantamento, que terá prazo de 30 dias para ser concluído. “Será importante para termos um dado consolidado e atestado pelo governo como oficial. Isso vai trazer credibilidade para o mercado”, disse o dirigente. O tema foi discutido entre representantes do setor produtivo, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, a equipe técnica da Pasta e o Ministério da Economia na manhã desta terça-feira. “Algumas lavouras foram atingidas com mais ou menos gravidade. Para cada critério temos valores a serem ofertados aos produtores”, afirmou o dirigente. Segundo o presidente do CNC, o Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC) vai aprovar em breve a retenção de até 20% do valor total aprovado para o Funcafé na safra 2021/22, de quase R$ 5 bilhões, para uso na linha emergencial. “Teremos cerca de R$ 1 bilhão para uso se for necessário”, avaliou. Além disso, está disponível uma linha de R$ 160 milhões, aprovada em novembro de 2020 pelo CMN, para recuperação de cafezais. Silas Brasileiro disse também que há muita especulação sobre o alcance real dos prejuízos causados pela geada nos cafezais. Para ele, a situação é “grave”, mas sua dimensão não é tão grande quanto a que alguns órgãos e consultorias têm divulgado. Ainda nesta semana, a entidade vai firmar um convênio com a Conab para a realização conjunta do levantamento de safras de café. “Queremos transparência em tudo para que esses números, e não os especulativos, prevaleçam no mercado”, concluiu.

Guedes quer criar fundo para usar precatórios em programa de privatização

Ministro da Economia pretende permitir que detentores de precatórios contra a União, muitos deles na fila de pagamentos há anos, tenham como alternativa utilizar esse crédito pelo seu valor de face para participar de privatizações A crise dos precatórios pode ajudar o governo a acelerar o programa de privatizações, afirmou hoje o ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele pretende permitir que detentores de precatórios contra a União, muitos deles na fila de pagamentos há anos, tenham como alternativa utilizar esse crédito pelo seu valor de face nos programas de privatização. “Podemos criar um fundo patrimonial para acelerar o pagamento de precatórios”, disse. O ministro comentou que são causas ganhas contra o Estado. “Não vou entrar no mérito, precisam ser honradas.” Se há, de um lado, empresas a serem vendidas e, de outro, fundos que detêm direitos, é possível fazer a junção das duas coisas. Ele comparou a operação a uma família que vende uma casa de campo, ou um carro, para pagar uma dívida. Títulos de créditos contra a União são vendidos com deságio e existem fundos em grandes instituições com esses créditos, comentou. “Esses direitos estão longe de ser calote; são títulos, exigibilidades contra o governo brasileiro”, disse. “Devo, não nego, pagarei assim que puder.” Para tanto, seria criado um fundo. Vendendo as estatais, disse ele, os detentores de créditos poderão utilizá-los de forma rápida “como era, possivelmente a intenção de todos esses grupos que entraram acumulando essas dívidas”, disse ele, em webinar sobre precatórios promovido pelo site Poder360 e pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP). Esse é um dos instrumentos que o governo proporá ao Congresso, numa Proposta de Emenda à Constituição (PEC), para criar um arcabouço para pagamento de precatórios. A PEC deverá prever que sentenças de pequeno valor sejam pagas à vista. Nesse grupo, são classificadas aquelas de valor até 60 salários mínimos, aproximadamente R$ 66 mil. Os precatórios de R$ 66 milhões ou mais, por sua vez, serão parcelados: entrada de 15% e nove prestações anuais iguais. Essa regra será permanente, disse o ministro. Será aplicada a decisões de grande valor que ocorram da aprovação da emenda em diante. A PEC proporá também uma limitação aos gastos de Estados e municípios com o pagamento de precatórios. Para tanto, será fixado um percentual da receita corrente líquida. No caso da União, a forma de limitar o gasto com precatórios está em aberto. Na hipótese de ser fixado um limite de 2,5% da receita corrente líquida, será possível pagar não só os precatórios de até R$ 66 mil, como os de valor superior, de forma ascendente, disse o ministro. Estimativas feitas pelo governo indicam que sentenças de até R$ 450 mil poderão ser pagas à vista, “pelo menos daqui para frente”, disse. A conversa com Estados e municípios em torno dos precatórios deverá ser auxiliada pela experiência do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, e do ministro Gilmar Mendes, comentou Guedes. O governo precisará da colaboração do Judiciário e do Legislativo para lidar com a crise dos precatórios, comentou. Guedes contou que, alarmado com a informação que teria de pagar R$ 90 bilhões em precatórios em 2022, conversou com Gilmar e esse o tranquilizou, dizendo que episódio semelhante já ocorrera antes e que havia solução. Partiu dele a sugestão de fazer uma PEC. Falou também com Fux, que disse ser possível fazer o acerto de contas da União com Estados e municípios no STF, o que dará respaldo jurídico à solução. Na conversa com o ministro do Tribunal de Contas da União Bruno Dantas, foi aventada a possibilidade de se fazer uma “correção” na PEC do Teto de Gastos, disse Guedes, sem detalhar. “Mas achamos que não precisamos nem mexer no teto especificamente”, disse.

CPI aprova quebra de sigilo de líder do governo, mas rejeita convocar Braga Netto


Também foi aprovado o pedido de afastamento da secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro De volta aos trabalhos após o recesso, a CPI da Covid aprovou nesta terça-feira a quebra dos sigilos fiscal, bancário e telemático do deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara. Também foi aprovado o pedido de afastamento da secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, conhecida como "capitã cloroquina". Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.

Vacina da Sinopharm produz resposta mais fraca de anticorpos em idosos, diz estudo


Resultados apontam que 25,9% das mais de 13,5 mil pessoas que receberam o imunizante não tinham o nível mínimo de anticorpos A vacina contra a covid-19 da estatal chinesa Sinopharm não produziu anticorpos suficientes contra o vírus em 25% dos idosos que foram testados voluntariamente em um estudo realizado em Budapeste, na Hungria. Matéria exclusiva para assinantes. Para ter acesso completo, acesse o link da matéria e faça o seu cadastro.